Tratamento de canal: o que é? Como funciona?

3 minutos para ler

Muito se ouve falar em tratamentos de canal, porém muitas pessoas não sabem qual a real utilidade deste tratamento tão difundido entre aqueles com problemas dentais.

 

Diferente do que se acredita, o canal não é a “morte do dente”, ou do nervo ali localizado. Este nome, na verdade, se refere ao processo de inflamação e infecção na polpa do dente, que pode levar à morte dela e até mesmo chegar à raiz. As principais causas para a necessidade deste tratamento são cáries e dentes trincados ou fraturados, pois estas condições alteram a estrutura dentária e requerem tratamento para garantir a integridade da saúde bucal.

 

Antigamente era normal a extração de dentes com os problemas indicados, porém, o canal se tornou uma opção mais viável de salvar o dente com segurança. A polpa se localiza no interior do dente e se estende da coroa até a raiz dentária, e quando a inflamação não é tratada pode ser gerado um abscesso. Este abscesso pode causar problemas no osso mandibular e ao redor do dente, além de resultar em muita dor e inchaço quando não tratado.

 

Como funciona

 

Quando há suspeita da necessidade de um canal, o usual é que o dentista faça um raio-x para averiguar a situação do dente em questão. Identificada a necessidade e, em certos casos, a localização da cárie, é iniciado o tratamento.

 

A anestesia local é administrada no dente afetado e logo depois é feita a abertura do dente. A polpa é completamente removida e logo após é feito o preenchimento para que não haja risco de fratura após o tratamento. Caso haja necessidade, um pino pode ser adicionado ao dente para dar mais sustentação.

 

A restauração pode durar a vida inteira quando bem cuidada, e são necessárias visitas regulares ao dentista para manter a saúde bucal em dia.

 

Como prevenir

 

Para prevenir problemas dentários como um todo, as recomendações são simples: basta escovar os dentes e usar o fio dental diariamente. Outra dica essencial é visitar o dentista ao menos uma vez ao ano, embora o indicado seja de seis em seis meses.

 

É importante mencionar que há a possibilidade de cáries e fraturas dentais em crianças, por isso é importante acompanhar os pequenos ao dentista caso haja reclamação de dores nos dentes. O canal pode ser feito em dentes de leite, após averiguada a necessidade.

Você também pode gostar

Deixe um comentário

Fale conosco
Enviar